Aparição em Fátima é relembrada por 200 mil peregrinos

Ao menos 200 mil fiéis católicos participaram neste domingo das comemorações do 96º aniversário da última aparição da Virgem em Fátima, informou a direção do santuário no centro de Portugal. Segundo a tradição católica, a Virgem apareceu em Fátima para três pastores em seis ocasiões durante o ano de 1917, entre 13 de maio e 13 de outubro.

O número dois do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, participou das celebrações, em sua última viagem como secretário de Estado, já que será substituído na terça-feira pelo cardeal Pietro Parolin.

"A indiferença religiosa é o maior desafio para a Igreja", estimou o cardeal Bertone na homilia pronunciada para a multidão de peregrinos.

O cardeal Bertone incitou os católicos a dar "seu testemunho de fé a serviço da Igreja" para enfrentar a "atual geração de homens e mulheres tentados pela crescente secularização e a indiferença religiosa, que fazem estragos" no mundo.

No sábado, o cardeal Bertone saudou os peregrinos e transmitiu uma mensagem do Papa Francisco, que "dá sua benção e pede para que rezem por ele".

Pela primeira vez durante uma peregrinação internacional, a imagem da Nossa Senhora de Fátima não estava no local, já que foi levada no sábado ao Vaticano para ficar exposta durante dois dias.

A Igreja católica portuguesa espera que o papa Francisco visite Fátima por ocasião do 100º aniversário da primeira aparição da Virgem, em maio de 2017.

Sobre a possível visita, o cardeal Bertone não confirmou a viagem, mas "acredita que ele virá". "O Papa Francisco tem uma grande devoção por Nossa Senhora de Fátima".

Nomeado em 2006 para o posto de secretário de Estado pelo Papa Bento XVI, do qual era muito próximo, Tarcisio Bertone, 78 anos, celebrou em 2007 o 90º aniversário das aparições da Virgem.

Bento XVI, o predecessor de Francisco, se tornou em 2010 o terceiro Papa a visitar Fátima, após Paulo VI, em 1967, e João Paulo II, em 1982, 1991 e 2000.

Últimas Notícias